Archive for Sagrado Feminino

EOSTRE – A DEUSA PRIMAVERIL DO CRESCIMENTO, EXPANSÃO

EOSTRE

Setembro é o mês de início da primavera no hemisfério sul. Momento de singular beleza na natureza e que todos reconhecem. No hemisfério norte, a primavera sincroniza com a páscoa, momento também de simbolismo de fertilidade.  Dentre as deusas, Eostre ou Eastre ou Ostara é o arquétipo associado à primavera, à fertilidade, ao novo crescimento e renascimento.

Eostre entra em nossa vida com uma mensagem primaveril de crescimento pessoal. É tempo de abrir-se às coisas da sua vida que facilitam o crescimento, o desenvolvimento, a evolução.

Há uma aula ou um curso que você vem pensando em freqüentar? Faça-o agora! Há algo novo que gostaria de incluir na sua vida? Inclua-o agora! Você acaba de passar por um período de estagnação e letargia em que nada parece estar acontecendo? Deixe-o ir embora. Agora é hora de crescer.

Eostre diz que a totalidade é alimentada quando você aceita experiências, corre riscos e enfrenta situações que a fazem expandir-se. A expansão promove o crescimento.

Fonte: Oráculo da Deusa – Amy Sophia

TROCA ENERGÉTICA: DOE, RECEBA E FAÇA SUA LUZ BRILHAR

Há uma tendência em  todo e qualquer ser humano de se sentir grande demais. Sim, Todo e Qualquer e Grande demais; isso porque em cada ser humano existe o ego. Você pode até se perguntar se alguém com auto-estima baixa é conseqüência de ego grande. Com certeza, porque se esta pessoa se sentisse igual, ela não se sentiria diminuída. Por perceber que não é tão importante, tão valorizada quanto gostaria, quanto acha que merecia, é que seu ego diminui. Temos que nos trabalhar para perceber que não somos superiores e sim que somos todos do mesmo nível, todos temos: carne, ossos, espírito, temos o mesmo sistema vital e vamos todos morrer.

Com Humildade o que temos que entender é que apesar de iguais na mesma condição de seres  humanos habitando o planeta terra, cada um de nós tem características peculiares, diferentes e especiais, mas nem pior ou melhor do que ninguém, só única, como o ser humano único que cada um de nós é. Falta muitas vezes é o reconhecimento desta luz pessoal para fazê-la brilhar.

Quando falamos o termo vampirização, que nada mais é e nada menos é que, quem tem mais deu pra quem tem menos, isto não é questão de ser julgado ou visto como algo, ou alguém negativo. Aí entra a lei da física: o positivo (+) doa para o negativo (-), ou o inverso na mesma condição: o negativo (–) recebe ou pega o positivo (+) em busca do equilíbrio. Não é nem questão de que o bom doou para o que é mal, ou que o malvado vampirizou o bonzinho. É questão de que o que tem mais reservas entrou na lei da compensação com o que está sem reservas.

É o que acontece, por exemplo, quando dizem: “fulana tem o olho ruim, olhou pra minha planta e a secou.” …….Coitadinho do olho da fulana (rsrs) e pra ela a gente dá a seguinte receitinha: “pra olho gordo: colírio light.”(rsrs) Estão entendendo?! É querer ser grande demais dizer que o outro é tão pior que comigo a planta não seca e que com ele a planta seca.

Fisicamente (dentro da física e do físico mesmo) há a lei da compensação: quem tem mais doa pra quem tem menos. Alguns se abrem para doar mais, outros menos, alguns necessitam receber mais e outros menos. E isso acontece a nível energético. Só que às vezes a pessoa está tão aberta para, que doa além do necessário e conveniente para se manter ainda em equilíbrio (o que geralmente ocorre a nível inconsciente). E esse doar nem significa ter doado apenas para uma pessoa, mas para toda uma situação em geral. Isso é natural. E se formos pensar de forma ainda mais profunda, chega a ser lindo quando é feito com humildade, porque esta troca de dar e receber (mesmo inconsciente) é ato de amor.

Mas para esta troca (visível em atos ou invisível) ser mais equilibrada, é preciso que seja igualitária em alternância. Ou seja, hoje eu dôo, você recebe e fica feliz; amanhã, em gratidão, você me doa  ainda um pouquinho mais, e daí eu fico mais feliz… e continuamos a troca na proporção crescente e satisfatória.   Esta é a troca ideal, o que nem sempre ocorre e promove o afastamento das pessoas.

Em todo contato com outra pessoa, em toda convivência e relação a troca energética ocorre, inclusive e até principalmente na relação entre homem e mulher, onde há um enorme ato de amor que culmina com o sexo. Quer troca energética maior? Mas nesta convivência também, se um doar mais que o outro, se sentirá “vampirizado”, independente de o companheiro ser considerado “bonzinho”, “evoluído” e estarem unidos por amor visível.

O que precisamos para manter o equilíbrio  é estarmos abertos em proporções iguais tanto para dar quanto para receber; e ainda nos cuidar, nos “reabastecer” em fontes naturais de compensação. Com certeza todos conhecem e têm os seus mais variados métodos. Mas o mais natural e simples de todos é a Natureza. Daí é: pés no chão, muitas plantas a volta, mente vazia sem julgamentos, coração com luz, respiração profunda, água, banho etc, etc, etc.

Tudo em busca do equilíbrio pessoal que deve ser associado ao reconhecimento da sua luz pessoal especial, assim como a dos seus companheiros de convivência. E quando cada luzinha se conscientiza do seu lugar, do seu papel, da sua beleza e importância especial, sem julgamentos de bom ou mal, melhor ou pior, e vai se juntando a outras luzinhas de mesma consciência, então formam uma luz tão esplendorosa que ofusca todo mal, que cura e contagia a distâncias inimagináveis.

O universo opera através de trocas dinâmicas; é aí que a luz brilha. Façam brilhar suas luzes e juntas brilhem muuiiitoo, no AMOR!!!!!

O MASCULINO(MEU PAI) E O FEMININO(MINHA MÃE) EM MIM

O MASCULINO E FEMININO EM MIM

Quando falamos da união do Masculino e do Feminino em relação ao nosso equilíbrio interno, geralmente não temos consciência da dimensão do que isso significa. Eu mesma, em outros artigos já postei sobre isso, mas só agora, com um zohar, através de uma prática de Constelação Familiar compreendi a extensão disso.

Temos Vida, isso é lógico e fato, e é a única certeza que tenho a respeito de qualquer um que esteja lendo este artigo agora. Cada um precisou de um homem (pai) e uma mulher (mãe) para que tenha ocorrido sua fecundação. Isso também é fato e óbvio, mesmo que não se saiba quem é ele e/ou quem é ela. Mesmo que não sejam reconhecidos e estimados, existe aí um homem e uma mulher que se uniram e geraram vida. Você pode dizer que foi Deus que te deu a Vida. Sim, mas esse Deus precisou dessa mulher e desse homem, senão você não existiria. Só e tão grandemente por isso, você deve a ele e a ela toda honra e respeito.

Quando nego, não reconheço, não bendigo(falo bem) e não honro meu pai e/ou minha mãe, eu nego a mim mesma, porque sou metade ele e metade ela. É genético, comprovado em laboratório por exame de DNA que somos resultado da união de dois: masculino e feminino.

Quando falo do equilíbrio do masculino e feminino em mim, isso vai muito além de reconhecimento e tentativa de harmonizar forças opostas pessoais: suaves e fortes, divinas e divinos, de sombra e de luz, etc e tal. Quando falo do equilíbrio do masculino e feminino em mim, fortemente quero dizer: reconheço e amo meu pai e minha mãe em mim.

Independente se o pai ou a mãe tenham sido um assassino ou uma prostituta, e seja lá o que tenham feito de suas vidas não merece julgamento, só gratidão por terem dado o que há de mais sublime: a vida.   Mas muitas vezes há o pensamento de que, se aceitá-los como são e reconhecê-los,  haverá uma herança do que há de ruim. Então é mais fácil renegá-los, excluí-los por julgamento e acusação.

Só que, negar e não honrar um pai e uma mãe, assim como as gerações masculina e feminina anteriores a eles (os antepassados de sua árvore genealógica), faz com que a cadeia sistêmica familiar se desarmonize, e que haja uma repetição de fatos como um compensando pelo outro. É necessário que se dê a cada um o seu lugar, o seu papel, o reconhecimento de sua função única e intransponível para que cada geração futura viva independente da lei da compensação pelo que houve no passado.

Para que isso se harmonize é necessário este reconhecimento com lançamento de amor e gratidão a cada um deles. E é importante se colocar também no seu lugar, no seu papel, com reconhecimento do Sagrado Masculino e do Sagrado Feminino que há em você,  e ter posicionamento pessoal de que você dá conta de construir e viver sua vida com individualidade dentro desta cadeia familiar, e assim ser capaz de construir sua própria história com toda glória e abundância que o cosmo tem pra você.

Só se pode caminhar com passos fortes e para frente quando se é capaz de olhar para traz e reconhecer que tudo está no seu lugar e que o que você traz de bagagem é a sua fortaleza!

**** Namastê e gratidão a meus pais: Mauro Menezes de Ávila e Iracema Marra de Menezes ; aos meus avós paternos: Elvira Esteves de Menezes  e Eneas Cândido de Menezes ; aos meus avós maternos: Izaltina Pereira Mendes e José Coelho Marra ; aos meus bisavós paternos: José Cândido de Menezes e Maria Teófila da Fonseca, Nestor Esteves Borges e Ana Anagélica de Ávila; aos meus bisavós maternos: Moreto Coelho Duarte e Narciza Nogueira Marra, José Pereira Nascimento  e Maria Rosa Mendes;  meus tataravós:  Domingo Rabelo da Fonseca, Antônio Esteves Borges e Mariana Martins de Ávila, Elói Martins de Ávila e Ana Rita do Amaral, Antônio Clemente do Amaral . Lanço amor a todos e em nome deles reconheço e honro todos os demais antepassados da minha árvore genealógica, incluindo os que não sei quem são, mas que Deus sabe.

SENHOR, ABENÇOE OS MEUS ANTEPASSADOS. ILUMINE E CURE TODOS QUE FAZEM PARTE DA MINHA ÁRVORE GENEALÓGICA. QUE A LUZ DIVINA DO AMOR ENVOLVACADA UM E TODO O SISTEMA FAMILIAR. QUE TODOS OS REGISTROS DE CADA GERAÇÃO SEJAM PLENAMENTE CURADOS E HARMONIZADOS, DE  FORMA QUE A PAZ E A ALEGRIA SE FAÇAM PRESENTES ENTRE TODOS E QUE AS HERANÇAS  SEJAM SOMENTE BENÉFICAS NA ORDEM DA GRAÇA E ABUNDÂNCIA DIVINA. CADA DA MINHA ÁRVORE GENEALÓGICA É RECONHECIDO, ACEITO E HONRADO EM SEU LUGAR E EM SEU PAPEL DE AMOR!

OBRIGADO A TODOS OS MEUS ANTEPASSADOS E A DEUS PELA GRAÇA DA VIDA MARAVILHOSA! SOMOS TODOS ABENÇOADOS. ASSIM É.

Forças intrínsecas dos elementos em cada mulher

Correlacionado ao trabalho com mulheres, ao Sagrado Feminino, aqui menciono conhecimentos da sabedoria chinesa sobre as essências intrínsecas em cada mulher. São as cinco forças transformadoras dos cinco elementos presentes em tudo no universo. Cada ser tem uma força especial e predominante que o caracteriza, desde o momento que lhe é dado o sopro da vida.  Pela análise dos 4 Pilares, na cosmologia chinesa, identificamos a presença dessas forças . E a identificação dessas essências ajuda no auto-conhecimento.

MADEIRA – A VISIONÁRIA


Uma pessoa com afinidade pela Madeira é impulsionada pela necessidade de ação, movimento e realização. Ela tem profundos e abundantes recursos que lhe permitem ver desafios como aventuras, sempre se obrigando a ir até o limite e tendo bom desempenho sob pressão. Seu amor pela aventura e seu desejo de ser a primeira e a melhor a ajudam a transformar seus sonhos em realidades.

A Sabedoria da Madeira

Madeira no interior da terra cresce para cima… o que possibilita a ascensão não é a violência, mas a modéstia e a adaptabilidade… A madeira cresce no interior da terra sem se deter e sem se apressar, contornando, graças à sua adaptabilidade, todos os obstáculos. Assim também a mulher superior é devotada e, com espírito abnegado, nunca interrompe seu progresso.         _      O I CHING

FOGO – A COMUNICADORA


Uma pessoa com afinidade pelo fogo tem a capacidade de sentir enorme alegria, que pode ser usada para forjar relacionamentos fortes e duradouros. Intuitiva e enfática, ela anseia por fundir sua natureza com a dos outros e sofre intensamente quando é separada daqueles que ama.

A Sabedoria do fogo

Aquilo que é obscuro liga-se ao que é luminoso e assim realça a claridade deste último. Um corpo luminoso irradiando luz deve ter dentro de si alguma coisa que persevere; caso contrário, com o tempo se consumirá. Tudo o que é luminoso depende de alguma coisa à qual se liga, para que possa continuar a brilhar.     _  O I CHING

TERRA – A PACIFICADORA

Uma pessoa com afinidade por Terra tem a capacidade de nutrir a si mesma e aos outros, de meditar disputas e de criar comunidades afetuosas. As pessoas de Terra florescem na paz e na harmonia e são desequilibradas pelo desacordo e pela discórdia.

A Sabedoria da terra

Em sua devoção, a Terra sustenta, sem exceção, todas as coisas, boas e más. Da  mesma maneira, a mulher superior torna a seu caráter amplo, puro e resistente, de modo a poder dar apoio e ser tolerante com as pessoas e as coisas.  _   O I CHING

METAL – A ARTISTA


Uma pessoa com afinidade por Metal tem um forte senso estético e um profundo e abrangente interesse por questões espirituais. Firmada no solo pela terra e inspirada pelo céu, sente-se impelida a se elevar na direção das verdades supremas da arte e da filosofia. As pessoas de Metal têm dificuldade de abrir mão e se libertar.

A sabedoria do metal

Não podemos perder aquilo que verdadeiramente nos pertence, mesmo se o jogarmos fora. Assim sendo, não é necessário que nos angustiemos. Devemos cuidar somente de permanecer fiéis à nossa própria essência e não dar ouvidos aos outros.        _    O I CHING

ÁGUA – A SÁBIA

Uma pessoa com afinidade por água contém dentro de si mesma um profundo sentido do poder do silêncio, a paciência e da introspecção. Ela sabe como viver no momento, enchendo-se de potencial e disposição para quaisquer desafios e aventuras que a vida possa apresentar.

A sabedoria da água

Água … flui, prossegue sempre fluindo e vai preenchendo todas as depressões que encontra; não vacila diante de nenhuma passagem perigosa, não retrocede diante de nenhuma queda, e nada a faz perder sua natureza essencial. Ela permanece fiel a si mesma em todas as circunstâncias.  _ O I CHING

Referências: livro: NA CASA DA LUA Resgatando o Espírito Feminino da Cura  – Jason Elias e Katherine Ketcham

SAGRADO FEMININO – UM CÍRCULO DE MULHERES …A SACRALIDADE DE TODAS AS DEUSAS NA MULHER

SAGRADO FEMININO – UM CÍRCULO DE MULHERES …

TODAS AS DEUSAS  SACRALIZAM A  MULHER

Posso dizer que o trabalho ao longo do ano com um grupo de mulheres, particularmente foi um alegria pra mim e um aprendizado . Reavivar os arquétipos das deusas nos faz quebrar regras e ver possibilidades …Ver possibilidades de que uma mulher é inteira sob o arquétipo de Deméter quando vai para a cozinha e faz um bolo de fada ou quando está sob o arquétipo de Fréya e permite toda sua sexualidade . Tudo é sagrado, tudo faz parte da inteireza de uma mulher. O permitir que todas as deusas se harmonizem e manifestem é o mais importante!!

É prazeroso ouvir comentários : Minha vida mudou depois deste trabalho!!!

E por falar em deusas , 2010 será regido por Vênus ou Afrodite, a deusa do Amor.

Já postei aqui sobre Afrodite, mas como presente de Ano Novo, coloco parte de um trabalho (extraído do livro: O Oráculo da Deusa) para que se ative o arquétipo desta deusa  .

Que o AMOR SEJA VERDADEIRO E INTENSO EM SUA VIDA EM 2010.

AFRODITE

Quando abro meu coração

Estou cheia de um deleite tão intenso

De um êxtase tão doce

De um prazer tão profundo

O contato com meu amado

Leva-me a todos os lugares

E a união

Toca rapsódias em minha alma

Posso alcançar a união

Quando alcanço a unidade

Comigo mesma

Posso dançar em parceria

Quando consigo dançar sozinha

Posso amar o outro

Quando consigo amar a mim mesma

QUANDO AFRODITE SURGE EM SUA VIDA

Afrodite está aqui com sua dança do amor, convidando-a para deleitar-se e alegrar-se com o amor por si mesma. Você passa o dia sem pensar em dizer o quanto se ama? Faz poucas coisas amorosas para si mesma? Ou é mesquinha, mantendo-se numa dieta amorosa de fome?

Você atende às suas necessidades de modo amoroso e respeitoso, se critica por empacar na rotina que estabeleceu, por queixar-se do emprego que odeia, por deplorar o relacionamento que você suporta?

Agora está na hora de amar a si mesma. Afrodite diz que para amar o outro você precisa ser capaz de amar a si mesma. Amar os outros significa deixa-los exatamente do jeito que são. Significa testemunhar o que você e seus entes queridos são com graça e satisfação. O espaço que damos aos outros depende de que espaço damos a nós mesmos. A totalidade é alcançada quando conseguimos oferecer espaço e paciência infinitos para nós mesmos primeiro e então estendemos isso aos outros…

SUGESTÃO DE RITUAL DE MEDITAÇÃO : GARANTA SEU ESPAÇO

Isto pode ser feito em qualquer lugar e a qualquer hora, enquanto você sentir que é adequado. Inspire profundamente e exale. Respire fundo outra vez, à medida que solta o ar, sinta, perceba ou visualize um espaço circular a sua volta. Pode ser um espaço grande ou pequeno, o que você precisar. Agora preencha esse espaço com amor de qualquer forma que agrade, delicie, encante ou faça você sentir-se bem. Assim que o círculo estiver preenchido, coloque-se no centro de todo esse amor e absorva-o em suas células, no tutano, nos ossos. Absorva-o, sentindo ou não que o merece. Absorva-o, independentemente de como se sente em relação a si mesma. Veja-se, sinta-se ou observe-se preenchendo-se de amor por você.À medida que vai garantindo espaço para si mesma, olhe em seus olhos e diga: “Eu te amo”. Repita a frase várias vezes, até sentir esse amor dançando no seu coração. Sinta esse amor circular pelo seu corpo. Agora inspire fundo, expire lentamente e abra os olhos. Seja bem vinda !!!

SAGRADO FEMININO E O CENTÉSIMO MACACO

SAGRADO FEMININO E O CENTÉSIMO MACACO

A mulher, em sua essência Feminina sempre foi, é e será Sagrada. Em tempos idos, e em muitas culturas, a mulher teve um papel relevante no mundo. Na verdade a mulher é uma deusa geradora de vida – literalmente. Em buscas históricas encontramos que, o conceito de divindade mais reverenciado na antiguidade era feminino: o da Deusa, e não o do Deus. Mas com o passar dos tempos, a influência do patriarcado fez com que o feminino na terra fosse sendo suprido pelo masculino. Não falo aqui em conceitos feministas (que existem também, têm seu valor, mas há uma diferença), falo no sentido do feminino em questão de energia, do yin assim por dizer.

Com o predomínio do masculino – Yang, o mundo tornou-se mais competitivo, racional, material. Mas sabemos que a harmonia existe no equilíbrio, e passamos neste momento por um período de transformações benéficas planetária e um retorno do Feminino, valorizado como Sagrado. Na verdade a Terra é um planeta de energia feminina, e a sua cura e o equilíbrio da sua natureza parte do resgate desta energia yin, mais calma, interiorizada, sentimental, com cuidados.

De forma até inconsciente isso tem se revelado, e mulheres têm buscado o resgate de sua essência, o resgate da Deusa, ou das suas deusas interiores; reconhecendo, manifestando , valorizando e harmonizando os arquétipos de cada uma delas. Muitos grupos têm se formado, e nos Círculos de Mulheres todas vão se curando e curando umas às outras, se transformando e transformando o mundo.

Mudanças grandiosas partem das pequenas mudanças individuais, e quando houver um número suficiente de mulheres modificadas em essência, com autoconhecimento e auto valorização, com o seu Feminino reconhecido, enaltecido e vivido como Sagrado, isso contagiará, se expandirá e ocorrerá uma mudança em massa no mundo.

Este conceito é visto por Jean Shinoda Bolen em seu livro: “O Milonésimo Círculo – Como transformar a nós mesmas e ao mundo”; em que ela cita a história do Centésimo Macaco como referencial comparativo. A história do Centésimo Macaco é a conclusão de pesquisas científicas realizadas há mais de 30 anos em colônias de macacos, em ilhas no Japão. Os cientistas ofereciam batatas doces na praia para os macacos comerem. Um dia um pequeno macaco lavou a batata doce e comeu. Isso deve ter melhorado o sabor, e ele ensinou outros macacos a fazerem o mesmo. Então nesta ilha houve uma mudança de comportamento e os macacos começaram a lavar batatas para comerem, porém, o mais significativo foi que subitamente macacos de todas as ilhas estavam lavando batatas pra comerem, apesar de não terem nenhuma comunicação entre si.

O Centésimo Macaco refere-se ao anônimo da espécie cuja mudança de comportamento significou uma mudança em massa. E esta história traz a promessa de que quando um número crítico de pessoas mudar seu comportamento ou atitude, a cultura como um todo mudará. Somos agentes de transformações, e nós mulheres temos um papel importante através do resgate do Feminino como Sagrado para nosso equilíbrio pessoal e do mundo.


“ No momento em que há um compromisso decisivo a Providência também se movimenta. Um turbilhão de acontecimentos é desencadeado pela decisão. Seja o que for que você possa fazer ou sonhar que pode, comece. A ousadia contém em si genialidade, poder e magia. Comece agora.” (W.H.Murray, The Scottish Himalayan Expedition – atribuído à Goethe)

Por Mirian Menezes – Terapeuta pessoal e ambiental

Curso Sagrado Feminino – Um Círculo de Mulheres em Patrocínio , com Mirian Menezes em janeiro de 2009

 

 

“O SAGRADO FEMININO ESTÁ RELACIONADO À FORÇA GERADORA DE VIDA QUE ESTÁ NO UNIVERSO E DENTRO DE CADA UM DE NÓS.”

 

“O TRABALHO EM UM CÍRCULO DE MULHERES REAFIRMA QUALIDADES ESPECIAIS QUE AFLORAM A FEMINILIDADE, SENSUALIDADE, AUTO-ESTIMA E A ESPIRITUALIDADE.

 

NESSE EFEITO, NÓS MULHERES VAMOS TRANSFORMANDO NOSSAS VIDAS, RELAÇÕES E MUNDO…”

 

DESPERTE AS DEUSAS EXISTENTES EM VOCÊ!

 

ENTRE NESSE CÍRCULO E SINTA A FORÇA DA SUA ALMA FEMININA!

 

DATA DO PRIMEIRO ENCONTRO: 10 de janeiro de 2009

 

LOCAL – (será passado aos inscritos posteriormente) 

 

HORÁRIO DE INÍCIO DO PRIMEIRO ENCONTRO– 15:00 HORAS

 

PALESTRA ABERTA AO PÚBLICO – dia 06 de Janeiro às 19:00 horas no espaço terapêutico Viver Bem (av. Faria Pereira, 2236 sala 2)

 

ATIVIDADES – Arte-terapias, Danças, Meditações, Culinária, leituras, estudos.

 

CONTEÚDOS O retorno do Sagrado Feminino/ O Deus e a Deusa: Masculino e Feminino/ Os Arquétipos das Deusas Interiores/ Ciclos da vida: A Mulher como Donzela, Mãe e Anciã/ Relacionamentos: Amor por si mesma e pelo outro/ Poder das Ervas, Pedras, Flores, Cores/ Chacras/ Elementais / Mestres Ascensos/ A Lua e sua influência/ A Culinária como Magia Transformadora/ O poder do pensamento: a intenção promovedora de realizações/ Massagem : O toque devocional de amor/ Altar: Nosso contato com o Divino/ Aromas e Florais/ Orações, mantras, sons /  A Dança em nossa vida.

 

FOCALIZADORA – Mirian Menezes – terapeuta ambiental e pessoal com formações em Feng Shui, Geobiologia, Geometria Sagrada, Reiki, Magnified Healing, Light Healing, All Love, Dança Circular, Florais Saint Germain.

 

 

VALORR$ 480,00 (em 6 parcelas de R$ 80,00 com entrada + 5 cheques pré-datados para: Março, Maio, Julho, Setembro, Novembro  – repassados no ato da inscrição)

 

INSCRIÇÃO – até 06 de janeiro com Mariângela Ramos

 

 

MAIORES INFORMAÇÕES – Ana Valéria (9109 – 7021) ) ou Mirian Menezes ( 3831-9745 / 8861-6164)

e-mail – mirianchma@gmail.com

 

 

 

 

Guerreira Ferida x A Mulher Selvagem – Curso Sagrado Feminino -Um Círculo de Mulheres

 

                                   

                      

    

 A Guerreira Ferida e a Mulher Selvagem são dois termos muito usados para designar os aspectos interiorizados e exteriorizados das mulheres atuais. E embora esses arquétipos pareçam um tanto quanto antagônicos; ao sobressair a Mulher Selvagem, pode-se curar a Guerreira Ferida.

  As consequências de relacionamentos desestruturados, o aceleramento de um mundo globalizado, a necessidade de se manter perante paradigmas que a sociedade atual exige, e com isso, desempenhar tarefas por “mil”, e às vezes até tipicamente masculinas, tornam muitas mulheres Grandes Guerreiras. Mas na maioria das vezes, uma Guerreira Ferida, que esquece de si mesma em função do que está a volta, e com isso, deixa de se amar, e consequentemente, por feridas abertas, deixa de amar o outro em intensidade também.

   Já a Mulher Selvagem, é o instinto natural presente em todas nós. Segundo Clarissa Pinkola Estes, em seu livro Mulheres que Correm com os Lobos: “A Mulher Selvagem é a cura para todas as mulheres”.

   Mas então, quem é essa Mulher Selvagem?   Segundo a autora, do ponto de vista da psicologia arquetípica e das contadoras de histórias, ela é a alma feminina. Ela é tudo o que for instintivo, tanto do mundo visível quanto do oculto – ela é a base. Ela é a força da vida-morte-vida; é  a incubadora. É a intuição, a vidência. Ela estimula os humanos a continuarem a ser fluentes no linguajar dos sonhos, da paixão, da poesia. Esses sinais enchem as mulheres de vontade de encontrá-la, de libertá-la e amá-la. Ela é quem se enfurece diante da injustiça. È a criadora de ciclos. Ela é tudo que nos mantém vivas quando achamos que chegamos ao fim. Ela é La Loba: robusta, plena, com grande força vital, que dá a vida, que tem consciência de seu território, engenhosa, leal, gosta de perambular. Ela é La Que Sabé e carrega consigo os elementos para a cura, traz tudo o que a mulher precisa ser e saber .

   E saiba: se você é uma mulher introvertida ou extrovertida, uma mulher que ama mulheres, uma mulher que ama homens, uma mulher que ama Deus ou todas as opções anteriores; se você possui um coração singelo ou as ambições de uma amazona; se você está querendo chegar ao topo, ou apenas levar a vida um dia após o outro; se você é animada ou triste, majestosa ou vulgar – a mulher Selvagem lhe pertence. Ela pertence a todas as mulheres.

   Mas como se pode sentí-la? Onde se pode encontrá-la? Para encontrar a Mulher Selvagem, é necessário que as mulheres se voltem para suas vidas instintivas, sua sabedoria mais profunda. Cada mulher tem acesso potencial ao Río Abajo Río, esse “rio abaixo do rio”. Chega-se a Ele através da meditação profunda, da dança, da arte de escrever, de pintar, de rezar, de cantar, de tamborilar…

 

*************************************************

 Referências: Mulheres que Correm com os Lobos – Clarissa Pinkola Estès

*******************************************************

 

  Quer encontrar a Mulher Selvagem, libertá-la e amá-la? Venha fazer parte de Nosso Círculo de Mulheres, onde ao longo de 1 ano, estaremos juntas resgatando e valorizando nosso Sagrado Feminino. 

 

 

Curso Sagrado Feminino – Um Círculo de Mulheres

Início : 10-01-2009 em Patrocínio-MG

Focalizadora – Mirian Menezes

Maiores Informações _ mirianchma@gmail.com

 

 

 

 

 

Sintonia com a Deusa – a essência divina feminina do universo

Grande Mãe! Peço-te a graça de ser teu reflexo entre os homens e mulheres da Terra.
Que eu veja o mundo com seus olhos.
Que eu tenha a iniciativa para guiar meu caminho pela estrada mais correta.
Conquistar sua proteção.
Fazer o que quiser, sem prejudicar ninguém.
Ter clareza para discernir a luz da treva.
Alcançar com êxito meus desígnios.
Preservar meus amigos.
Respeitar todo ser vivo na face da Terra e fora dela.
Levar o amor dentro e fora de mim.
Ter o amor mágico em meu corpo, alma e espírito.
Ser a virgem, a amante, a mãe, a sábia, ter mil nomes.
Expandir idéias e sentimentos em todos os corações.
Ter estabilidade em todos os níveis.
Lidar adequadamente com mudanças inesperadas.
Conquistar abundância e prosperidade em todos os níveis.
Ter em mim o poder da transmutação.
E também o encanto da sedução e da paixão.
Que eu possa sempre atravessar as brumas,
as fronteiras do tempo e do espaço
e que se revele o que me é permitido.

 

 

 

Pela Deusa eu caminho e  Dela recebo bençãos. E assim é.

 

Workshop O Sagrado Feminino – Resgate das Deusas Interiores

   

Estamos em um tempo de liberdade de expressão, liberdade de crenças e valores, mas mesmo assim alguns assuntos ainda são vistos com cautela por grande parte das pessoas. São os tais preconceitos, ou conceitos pré-concebidos, ou valores e crenças pré-estabelecidos por alguns dogmas; sabe-se lá bem o por quê.

    Quando se fala do Sagrado Feminino e do resgate das Deusas Interiores como harmonizadoras do universo feminino, alguns desinformados nem entendem que elas representam arquétipos femininos identificados até mesmo pelo papai da psicologia analítica: Carl Jung.

   Amy Sophia Marashinsky, em seu livro o Oráculo das Deusas, diz que: ” é importante as mulheres recuperarem a Deusa – não apenas uma Deusa, mas todas elas. Quanto mais Deusas conhecermos, mais poderemos celebrar, honrar e respeitar a diversidade do espírito feminino. Se festejarmos, honrarmos e respeitarmos a diversidade das Deusas, então poderemos fazer o mesmo por nós.

 Por que a Deusa? Porque somos mulheres, mulheres diferentes que precisam ver o Feminino Divino refletido de volta para nós – de nós para nossas Deusas e delas para nós. Porque todas as mulheres são a Deusa, e está na hora de nos vermos dessa maneira.

  O conhecimento e o encontro com os arquétipos das Deusas nos faz ir de encontro à nossa totalidade. E a jornada rumo à totalidade não é algo que se possa fazer da noite pro dia. É uma dança composta de vários passos, com vários parceiros, muitas voltas e rodopios, muitas músicas, muitos estilos. Ela é imprevisível e leva tanto tempo quanto for necessário.

  Totalidade é tudo que faz parte do modo como vivemos nossa vida. É o modo como enfrentamos os desafios e o que fazemos com eles. Totalidade é como dançamos a dança da vida. Dançamos com graça e felicidade? Ou dançamos com resistência e dificuldade? A nossa dança é aérea ou terrena? Fogosa ou aquática?

 A única coisa previsível na vida é que seremos desafiadas. É dessa forma que crescemos  e evoluímos. Como responder e o que fazer com esses desafios somos nós que decidimos. A totalidade começa quando reconhecemos isso e fluímos com esse conhecimento.

  O Trabalho com o Sagrado Feminino é um caminho para essa totalidade, que diz respeito a reintegrar os apectos da personalidade  num modo de ver a vida que é transformador e ativo!

 A partir do final de Jjaneiro de 2009, começaremos um trabalho com o Sagrado Feminino em Patrocínio. Serão 13 encontros baseados no calendário Maya, nos ciclos lunares e femininos de 28 dias, ou seja, será um trabalho desenvolvido ao longo de 1 ano, onde nós mulheres, estaremos juntas nesse caminho de transformação e totalidade! Você é convidada a participar desse Círculo de Mulheres! Seja Bem-Vinda.

 

Maiores informações pelos fones (34) 3831-9745 / 8861-6164 / ou e-mail mirianchma@gmail.com – Mirian

SAGRADO FEMININO – O RESGATE DAS GUERREIRAS FERIDAS – AFRODITE DEUSA ALQUÍMICA COM PODER CRIATIVO DO AMOR

 

No artigo anterior pedi bençãos de Afrodite.

Falando um pouco mais sobre o arquétipo dessa deusa presente nas mulheres, coloco mais abaixo uma síntese de Soraya Mariani referente ao livro de Jean Shinoda Bolen: “As Deusas e as Mulheres”.

 O trabalho com o Sagrado Feminino é algo muito belo e trabalha o resgate da força feminina, a reestabilização, a cura das Guerreiras Feridas.

 O mundo de relações dinâmicas atuais, de  responsabilidades, de paradigmas sociais, de muitos acontecimentos e mudanças, muito tem exigido e afetado tanto homens como mulheres. Falamos muito do feminino, da Guerreira Ferida atual; mas também o masculino tem sentido toda a grande aceleração de mudanças, as consequências das relações e também tem sido o Guerreiro Ferido. 

  O trabalho com o autoconhecimento, com o resgate da essência, com a harmonização e valorização pessoal é de suma importância. Para as mulheres, o conhecimento dos arquétipos das deusas e o aprofundamento dessa conexão promove o resgate e as forças  necessárias  para que a luz das deusas interiores voltem a brilhar.

Aqui estão os comentários de Soraya Mariani sobre uma das deusas, a Afrodite:

 “Jean Shinoda Bolen, denominou Afrodite de deusa alquímica por seu grande poder de transformação, simbolizando o poder transformativo e criativo do amor. Ela, também, representa a composição harmoniosa entre os aspectos das deusas virgens (**) e das vulneráveis (**). Não é vulnerável, pois jamais sofreu, seus relacionamentos eram correspondidos, e, não é virgem, pois valorizava as experiências emocionais e os relacionamentos, mas não como permanentes e duradouros. Ela impregna de beleza e amor os relacionamentos, não apenas os sexuais. Ela permite a empatia entre as pessoas. Ela visa seus próprios objetivos e interesses (consciência enfocada) sem abrir mão da receptividade ao outro. Ela pede pela conexão com o outro, pois, sem essa conexão nada se cria e, portanto, não há transformação.
Afrodite era capaz de acreditar no sonho de seus homens. Que o sonho era possível. Isto fazia com que eles se sentissem, realmente, importantes e especiais. Acreditar no sonho de alguém gera expectativas positivas no comportamento do outro, desperta o outro para o seu melhor. É uma atitude receptiva e doadora ao mesmo tempo, recebe-se o sonho e se encoraja o outro a buscar a realização. Isso confere segurança e dinamismo ao outro.”

Cinira Palotta, mestra de reiki e astróloga, e com estudo em arquétipos femininos há mais de 30 anos tece outro comentário sobre o arquétipo de Afrodite e coloco abaixo. É uma menção um pouco diferente mas que mostra da mesma forma a força e beleza desse arquétipo feminino de transmutação amorosa por si própria e pelo outro.

” Afrodite é a ESSÊNCIA DA AUTO-ESTIMA, aquela auto-estima que falta a todas nós, mulheres criadas numa sociedade machista.
Afrodite era chamada de “A dourada”, pois ela tinha brilho próprio, seus cabelos e pele eram dourados. Ela não dependia de homem nenhum para sentir-se bem com ela mesma, para sentir o poder que tinha, pois ela SE AMAVA SAUDAVELMENTE, ACIMA DE TUDO. Diferente de Palas Athena que era “partenos”, ela se permitia ter amantes, mas apenas na medida em que ELA assim o desejava, que assim lhe interessava.Claro que, os homens que caiam nas graças de Afrodite sentiam-se altamente lisonjeados, mas nunca vi nenhuma referência de que ela incentivasse os sonhos de seus amantes… Enfim, são coisas para pensarmos e repensarmos……até que em alguma encarnação consigamos por nosso feminino de uma forma bastante saudável.”

 ************************************** 

**  deusas virgens, não significa que são intocadas sexualmente, mas que são independentes e ativas. Virgem, significa “não pertencente ao homem”.  As mulheres com aspectos das deusas virgens são aquelas que são independentes, não necesitam da aprovação dos homens e sacrificam os relacionamentos com os mesmos para relacionarem-se mais profundamente consigo próprias.

** deusas vulneráveis são as que foram vitimadas de alguma forma por deuses ou humanos. São deusas orientadas para o relacionamento, sendo motivadas pelas recompensas que um relacionamento traz.

 

 

 

BENÇÃOS DE AFRODITE PARA DIAS CLAROS …

15.000 visitações neste blog.
Quando vejo as estatísticas de visitações fico sempre pensando nas buscas que trazem as pessoas até aqui.
Bom … dentre todas as buscas da vida, fico pensando também que uma coisa boa é “encontrar e enxergar” sempre os Dias Claros
*******************************************************************
DIAS CLAROS – WILSON SIDERAL

Dias claros são aqueles
Que somem sem deixar pistas
São dias claros
Dias bons, dias raros
E os que não é preciso ir ao dentista
Dias básicos
Manhãs de sol, comida na mesa
São também dias de surpresa
Que me fazem viver melhor e mais
Que me fazem viver mais e melhor…
Quero a esperança já
De dias iluminados
Como as gaivotas em paz
Paz nestes dias claros
A areia fina, a alma clara
Caminhos abertos pela frente
A criançada sorrindo
(e por um dia)
Os males do mundo em suspenso
Dias de descobertas
Que me fazem viver melhor e mais
Que me fazem viver mais e melhor
Que me fazem viver melhor e mais…
Quero a esperança já
De dias iluminados
Como as gaivotas em paz
Paz nestes dias claros
Teus olhos, teu beijo
E muito mais
Um dia raro, um dia claro
É tudo que eu posso querer…

******************************************************************

BENÇÃOS DE AFRODITE PARA DIAS CLAROS!!!

O Poder de geração de uma Mãe


 
       Com o passar dos anos, com o crescer dos filhos, vivenciamos diferentes etapas da maternidade. Mas em todas elas, somos co-criadoras da vida dos filhos. E o “ter” filhos é uma evolução de ciclos, como tudo na vida.
       Estes ciclos de dedicação materna, com atenções diferenciadas, envolvem a gestação, o nascimento, a infância, a adolescência, a juventude, a maturidade e sempre.   Nessa relação com filhos até a adolescência eu falo por experiência, mas o contato com outros pais mostra outras fases que estão porvir. O desapego é cada vez mais contínuo, porque filhos vão ganhando o mundo e construindo sua história. E vejo constantemente amigas chorando porque os filhos estão distantes, em função de estudo, trabalho…
       E o interessante é que todas sabem e repetem que criamos filhos para o mundo. Sim, criamos filhos para que eles ganhem o mundo. E a nossa função é dar o apoio e as bases essenciais para que eles cumpram sua missão e sejam felizes. Acho que isso é o mais importante. E o amor materno é assim: intenso, total, cheio de cuidados, atenção, é suporte em todos os momentos da vida. Esse é um Amor eterno que fica no mundo, porque as consequências da intensidade e qualidade desse amor perpetuarão na descendência, uma vez que ele refletirá na qualidade de formação do indivíduo e tenderá a ser passado adiante. 
       Até aqui falei como mãe, e como filha confirmo o que tenho dito em relação a intensidade e qualidade de amor materno recebido, que em exemplo e assimilação  repasso a meus filhos. Sai Baba, em um discurso, disse que o amor de mãe é supremo, que é tolice desejar o amor de outras pessoas e ignorar o amor da própria mãe. O amor materno flui como uma corrente invisível divina em cada ser. Um poder que não tem paralelo e que ao conquistar o amor de mãe ganhamos o amor de Deus.  
       E Mãe tem o dom da palavra sobre o filho. Aliás, o dom da palavra como materialização é algo certo e de poder, que se todos soubessem, seriam mais vigilantes no que pronunciam. Mas para mãe, talvez por ser a provedora da vida, essa capacidade contínua de interferência de geração sobre o filho, é ainda mais significativa.
       Com essa certeza, coloco aqui uma oração de Iyanla Vanzant, para que essas palavras plasmem e se manifestem na vida dos filhos:  
       Bendito e divino Deus-Pai, santa e misericórdia Deusa-Mãe. Agradeço pela benção que são meus filhos em minha vida. Agradeço por estabelecer entre mim e eles um laço sagrado de amor que não pode ser rompido e é capaz de sustentá-lo em qualquer situação de vida.
       Eu agradeço Senhor por abençoar meus filhos.
       Peço que abençoe sempre suas mentes, dando-lhes clareza e sabedoria para fazer suas escolhas.
       Peço que abençoe seus corações, para que sejam generosos. Abençoe seus sonhos, para que se realizem pela Sua graça.
       Agradeço porque sei que estará ao lado de meus filhos em todas as situações, e peço do fundo do meu coração que lhes dê coragem, lhes confira forças, que eles tenham mente e coração bons e pacíficos.
       Agradeço Senhor, por orientar meus filhos quando não estou por perto. E peço-vos para encontrar sempre palavras que os auxilie, e que eu possa dar-lhes bons exemplos através de meus atos.
       Agradeço por suprir todas as necessidades, realizar todos os sonhos e purificar cada desejo que meus filhos possam acalentar. Agradeço por sua saúde, força, paz, alegria e prosperidade.
       Agradeço pelo círculo de luz e proteção amorosa que os envolve onde quer que estejam.
       Agradeço Senhor, por Sua promessa de que súplicas de uma mãe por seus filhos nunca ficarão sem respostas.
       Por tudo isso, eu dou muitas graças.
       Assim é, assim é, assim é, assim é.

Mirian Christhiane de Menezes

QUE TODAS AS MÃES SINTAM-SE SEMPRE PROTEGIDAS E ENVOLVIDAS NOS BRAÇOS DA GRANDE MÃE DIVINA, E RECEBAM MUITAS BENÇÃOS E GRAÇAS.   

 

Reverência para toda mulher que é… MULHER!


Hoje, recebi de um amigo, um e-mail que tinha como fundo a música Pagu (da Rita Lee), e o tema enfaticamente falava do machismo e da discriminação feminina. Algo do tipo que para homem tudo pode e para mulher é condição para ser mal vista, mal interpretada e mal falada. E isso foi explícito no que chamaram de injustiça da língua coloquial portuguesa, ao se fazer comparativos das interpretações de certos termos como: pistoleiro e pistoleira, touro e vaca , cão e cadela, vagabundo e vagabunda, garoto de rua e garota de rua e por aí vai …

Mas a música “de fundo”, em compensação, enaltecia a mulher… a mulher comum que todas somos.

Me senti também um pouco “Pagu indignada”,  e então resolvi falar sobre isso no meu “palanque” , ou melhor, no meu blog (-:.

Pensei em escrever sobre isso no Dia Internacional da Mulher, e para minha surpresa, vi que dia 08 está próximo. Uma ótima oportunidade para valorizar a mulher brasileira, e mesmo porque, gosto de escrever sobre coisas que contribuem com qualidade de vida e também sobre o Sagrado Feminino.

Isto é para todas as mulheres brasileiras que sofrem injustiças como se ainda estivessem na inquisição; para as mulheres de hoje, que são feiticeiras sem serem corcundas; que são filhas de uma “Maria Alguém”( e não ninguém) e que também são Alguém como Mãe; para as mulheres comuns que vão para o tanque; que não são modelos, dançarinas e nem atrizes e ao mesmo tempo são “pau pra toda obra”; e que são muito mais que bunda e peitos de silicone. Que são guerreiras, são “macho” quando precisam, são fortes sem serem brutas.  Que não são freiras e nem prostitutas, mas que são normais até mesmo em seus instintos. Para todas que são simplesmente: MULHER!

Mirian Menezes

****************************************

Ah! E para quem não sabe quem foi Pagu … Ela, Patrícia Galvão, foi musa do Modernismo brasileiro, mulher de comportamento avançado para sua época. E seu anticonvencionalismo demonstrava sua tenacidade em mudança e transformação.

Acima o vídeo com Maria Rita cantando Pagu.

Enjoy! (-:

 

 

 

A ENERGIA FEMININA REGE O PLANETA E PRECISA SER FORTALECIDA

O DIA QUE TODOS COMPREENDEREM QUE A ENERGIA FEMININA DA DEUSA DEVE PREVALECER SOBRE A TERRA;  A PAZ E A HARMONIA VOLTARÁ A REINAR.

A TERRA É A MÃE, O CÉU É O PAI.  O EQUILÍBRIO SE DÁ NA UNIÃO,  EM NÓS.

MAS A ENERGIA DO PLANETA, QUE É FEMININA, NESSE MOMENTO PRECISA SER FORTALECIDA.

BUSQUEM MAIS A ENERGIA UNIVERSAL DA DEUSA NESSES MOMENTOS DE TRANSIÇÃO PLANETÁRIA.

(pura inspiração … (-:(-:(-:  )

Mirian Menezes

Sob as bençãos de Kuan Yin

Já escrevi sobre as deusas e sutilmente mencionei Kuan Yin, paralelamente à Maria. Mencionei-as inseridas nos arquétipos das deusas, mas sinto que para mim, elas vibram numa freqüência diferente; talvez até mesmo por me parecerem “mais próximas.” 

Por Maria sempre tive “forte afeto”, pois com bases na religião católica, Maria é figura feminina sempre presente. 

  Por Kuan Yin, “meu afeto” começou há quase dois anos, quando fiz um curso de Magnified Healing.

O Magnified Healing tem como “âncora” Kuan Yin, que é a deusa do amor e da compaixão; e a partir daí, vieram o meu amor e laços com Kuan Yin.  Ela é forte presença, e uma vez seu devoto, ela te enche de bênçãos visíveis. Kuan Yin te protege mesmo, ela se manifesta em perfumes, em insights, você sente seu coração ter sido fisicamente mexido; ela dá muito, mas muito a seus devotos.

 Mas quem é Kuan Yin? 

Existem inúmeros sites falando de Kuan Yin, mas farei um breve resumo.

 Kuan Yin é uma divindade chinesa. É um Bodhisattwa (um ser humano que atingiu o estado de perfeição e ascenção). E segundo consta, Kuan Yin viveu como nós, e mesmo após alcançar  a  ascenção; diante das dores e lamentos do mundo, ela optou ficar próxima à Terra e amparar e proteger os que precisam. O seu nome significa “aquela que considera, vigia e ouve os lamentos do mundo”. 

Reverenciada no oriente, cada vez mais ela vem sendo conhecida e adorada também no ocidente. Principalmente depois da década de 80, quando por Sua intervenção direta, o Magnified Healing foi trazido à Terra e revelado à Gisele King e Katryn Anderson. A partir daí, o Magnified Healing (ou Cura Magnificada) tem se espalhado rapidamente pelo mundo, assim como os devotos de Kuan Yin.

 Kuan Yin tem várias representações: * pode aparecer inclusive na forma masculina; mas para os budistas, um bodhisattwa pode se manifestar em várias formas, e com esse recurso viajar pelo mundo conclamando todos seres à salvação.

*Embora seja comum vê-la na figura feminina delicada e ornada; ela também pode armar-se para batalhas, para que seja feita a justiça e o bem vença.

 * Mas na maioria de suas representações, Kuan Yin aparece tendo em uma de suas mãos um ramo de salgueiro, que simboliza o néctar divino da vida e a realização dos desejos; e na outra mão um pote de água sagrada (o vaso do néctar da felicidade, da compaixão e sabedoria). 

*Frequentemente Kuan Yin também é representada tendo crianças por perto, sendo considerada a protetora e “doadora” das crianças.

* Sobre as águas, ela é a protetora dos pescadores, dos navegantes.  

*Com mil braços e vários olhos, ela representa a mãe oniprosente que vê em todas as direções e estende seus braços para prestar auxílio simultâneo à todos que necessitam.

*O rosário, às vezes presente em  Suas mãos, simboliza os seres vivos que ela está conduzindo ao “renascimento”.

* Aparece também próxima a um dragão, o símbolo da sabedoria celestial.

* E ainda é comumente representada sobre uma enorme flor de lótus. E a flor de lótus é o símbolo da transformação, da pureza nascida da lama.  

Dizem que monges e fiéis budistas visualizam-se caminhando sobre a flor de lótus, acreditando estar espalhando amor e compaixão. Somente agora vim saber disso. Mas achei interessante a coincidência com a minha primeira experiência com o Magnified Healing. 

Antes de ser iniciada fui receber uma sessão, sem saber direito do que se tratava e durante a sessão vi meus pés descalços pisando sobre flores brancas e a certeza de ser muito feliz. Somente depois vim saber da flor de lótus e de Kuan Yin associadas ao Magnified Healing. E agora, para minha surpresa, fiquei sabendo dessa prática. (Coisas de Kuan Yin!! – rsrs)  

Abaixo vou colocar um site que eu acho ótimo, que é de Rosane Volpatto. Dentre várias informações que estão nesse site, vou mencionar algumas práticas que aderi com resultados positivos.

 ALTAR 

A primeira prática é montar um altar para Kuan Yin.

 Coloque Kuan Yin no centro, e faça a disposição das oferendas de forma circular à Sua frente. São elas: 

– Velas – amarela, rosa e azul, pois representam a chama trina do amor divino, sabedoria divina e poder divino. As velas são direcionadas à luz no caminho, na vida. 

– Incenso – representa os preceitos e regras que precisam ser conscientizados e seguidos na vida.

  Flores – representam a caridade – para com o próximo e as recebidas do Universo. 

– Duas águas – uma pura e outra perfumada (pode-se usar essências ou ervas perfumadas trabalhando a intenção). Após a consagração da águas; a perfumada pode ser usada para aspergir sobre o altar, no ambiente. A água pura para tomar, ou tocar os chacras, visando harmonização. 

– Concha – representa os conhecimentos: os adquiridos e os que estão porvir, e a transmissão dos mesmos. 

– Fruta – essa oferta é para que se alcance a paz, a luz interior, ou seja, para receber os benefícios da meditação Samadi. 

Após montar o altar, faça a consagração. 

Recite o mantra: ‘OM BU-LIN”,  21 vezes. 

Depois, o mantra: “OM-AH-MI-LI-DEH HUM PEI, 7 vezes, visualizando a energia  entrando na água. 

Toque um sino  ou bata palmas 3 vezes.

 Em posição de oração repita o mantra 3 vezes: NAMO TAPEI KUAN YIN PUSA.

 Então faça uma oração pessoal à Kuan Yin e eleve as duas águas pedindo que as mesmas ao serem usadas proporcionem limpezas, curas e bênçãos. 

Agradeça.  

PEDIDO DE PROSPERIDADE

 Pode-se ainda fazer pedidos de prosperidade à Kuan Yin, pois ela dá muito a seus devotos, basta pedir. Com os braços elevados em forma de cálice, peça a Kuan Yin que preencha o cálice de sua vida com toda prosperidade, com abundância de bens.

 Se quiser, pode fazer uma novena para a prosperidade, procedendo com ritual e acendendo uma vela por 9 dias apartir de uma lua cheia. 

MEDITAÇÃO 

Essa é uma meditação que adoro fazer, é muito interessante e eu diria muito forte. 

Sente-se diante do altar em posição de meditação e por alguns instantes fite a chama da vela. E então imagine saindo de seu coração um arco-íris, formando uma ponte sobre a qual você caminha, enquanto visualiza um riacho que corre debaixo. Esse arco-íris te leva ao encontro de Kuan Yin, em Sua ilha. Ao chegar à ilha, Kuan Yin te recebe. Imagine-se sendo recebido por Kuan Yin, visualize o local, a natureza, e converse com Kuan Yin. Fale o que quiser e ouça o que Ela tem para te dizer. No momento certo, despeça-se de Kuan Yin. Ela pode te abraçar, pode lhe dar uma flor de lótus…Agradeça e retorne.

 Como já disse antes, Kuan Yin é sempre muito presente. E os rituais citados acima podem parecer complexos para alguns. O mais importante, no entanto, é criar momentos e as próprias formas de se entrar em contato com Kuan Yin, e estar sempre sob suas bênçãos. 

 E que estejamos todos!!

 Mirian Menezes

Indicação de site – http://www.rosanevolpatto.trd.br/deusakuanyin.html

Arquétipos e Proteção das Deusas

    

         Arquétipos, segundo Carl Jung, referem-se  a imagens simbólicas que estão gravadas no inconsciente, no imaginário coletivo e que se expressam através dos instintos, comportamentos e sentimentos. Pode-se dizer que estão gravados na alma da humanidade, numa repetição de geração em geração.      

        No universo feminino, nós temos os arquétipos das deusas, que fluem em nossos sentimentos, nos nossos comportamentos e pensamentos. E de alguma forma,  esses arquétipos das deusas influenciam também o universo masculino, que busca e se sente atraído por eles nas mulheres de seu convívio.   

        As deusas são muitas,  e conhecê-las é importante, porque interpretar uma mulher a partir das deusas, nos permite ter uma visão ampla do complexo universo feminino. Complexo pelo fato de uma mesma mulher poder personificar arquétipos de várias deusas ao mesmo tempo, ou ainda, poder  mudá-lo dependendo da fase da vida.     

       Na mitologia grega temos várias deusas, dentre elas:  Deméter, que personifica a mãe, é a deusa da fertilidade;  Hera, a deusa do casamento, do protótipo da relação patriarcal, da esposa ciumenta; Afrodite, a deusa do amor, deusa da paixão, simboliza o instinto sexual, o papel de amante;   Atenas, personifica a intelectualidade, é a deusa da sabedoria;  Héstia respresenta a virgem, está relacionada à busca interior;   Perséfone a deusa da morte e do inconsciente, representa o misticismo.   

        Já no Egito, a mais conhecida é Isis, a deusa provedora da vida; e através de seu amor, o homem afogado na luxúria e na paixão eleva-se à vida espiritual. Protetora das mulheres, é a mãe que nutri e alimenta tudo que gera.    

        Na cultura hindu-butista temos Tara, ou Kuan Yin, a deusa do amor e da compaixão, que é venerada no oriente assim como Maria, da cultura cristã, é venerada no ocidente; e as duas são presenças divinas fortemente sentidas no seio feminino.  

        Há muitas outras deusas, e todas elas, com seus atributos, caracterizam o universo do inconsciente coletivo feminino. No entanto, vou citar duas sínteses de arquétipos que encontrei em um artigo de Fátima Rodrigues Graziottin, e que retratam bem a divisão do universo feminino atual: o da “mãe-madona” e o da “hetaira-prostituta”.   

        O arquétipo da “mãe-madona” é representado por todas as deusas do amor incondicional, da sabedoria, da fertilidade e fecundidade, da transformação mágica, da sabedoria e elevação espiritual, do instinto e impulsos favoráveis.     

        Já o arquétipo da “hetaira-prostituta”, pode ser representado por Lilith, a deusa da cultura suméria, e tem como atributos a sensualidade, a natureza indomável, os instintos selvagens, a independência, a liberdade, a graça, o prazer, a beleza, o entusiasmo, a alegria, o sexo sagrado.    

        Segundo Fátima Rodrigues Grazziotin, atualmente, as mulheres querem ser: “mães-hetairas”. Ou seja, ser mulheres livres, cuidadoras, inteligentes, sensíveis, cultas e capazes de expressar todo seu potencial sem preconceitos ou mau juízo.   

        Já para os homens, saber entender e encontrar esses arquétipos em uma mulher é importante para o equilíbrio do ânimus e ânima, e a qualidade da relação.   

        E para nós mulheres, a presença de todas as deusas e seus arquétipos nos tornam privilegiadas, pois somos sempre envolvidas nos braços da unicidade da Grande Mãe, e dela recebemos sua Proteção e Graça Divina!

Mirian Menezes 

Toda Mulher Tem o Poder da Bruxa

     E isso não quer dizer ser má, mas sim que tem sabedoria e magia …

     Família e amigos geralmente adoram se reunir para alimentar. Em torno de uma boa mesa ou de um fogo, enquanto preparamos os alimentos, acabamos alimentando não só o corpo, mas a alma também!

     Em um desses agradáveis momentos comecei a observar como é quase natural  a formação de dois grupos distintos, mesmo dentro de uma mesma cozinha. De  um  lado  os  homens  e do outro as mulheres em torno de caldeirões, ou melhor, de grandes panelas, cozinhando, picando verduras, conversando,  cantando e ora ou outra acudindo prole.

      Como é perceptível a diferença do Universo feminino!! Uma capacidade múltipla de tarefas e uma sensibilidade ao mesclar atenções e comentários distintos.  

       Em meio a tudo isso, foi que um dia ouvi uma amiga mencionar a palavra bruxa. Percebi que dentro do assunto que decorria, essa palavra carregava uma conotação pejorativa. Então resolvi explicar que todas nós “somos bruxas”, e que ser bruxa não quer dizer ser má (embora isso seja uma questão de escolha, pois o bem e o mal existem dentro de todos nós, seres humanos ).

      Em sânscrito, bruxa quer dizer mulher sábia, sabedoria feminina, mulher mágica. É dentro desse conceito que digo que “o poder da bruxa” está em todas as mulheres. Quer ver só?!

    Somos sensíveis o suficiente para pressentirmos algo ou intuitivas para adivinharmos, é o tal do sexto sentido, que algumas têm mais aguçado. Somos mágicas ao conciliarmos tantas tarefas de uma só vez. Somos feiticeiras ao usarmos as propriedades terapêuticas das ervas, e na melhor das intenções prepararmos chás pra curar os males do corpo e da alma das pessoas queridas. Somos intimamente ligadas à natureza e estamos sujeitas com mais intensidade aos efeitos de cada fase da lua. Reverenciamos as divindades femininas do universo, exemplos de amor e compaixão, com as quais nos identificamos. Valorizamos cada ciclo de nossa existência, consciente de que em todos eles temos nossos encantos seja como donzela, mãe ou anciã. Somos naturalmente misteriosas…

    E em relação aos dons especiais que possuimos, algo interessante foi dito pelo psicólogo transpessoal e investigador alemão Dr. Hans Tem Dam. Segundo ele, não apenas uma, mas todas as mulheres do mundo podem se enquadrar em três categorias:

” – as bruxas que curam os males físicos. Detêm o poder da natureza e o usam com a mesma naturalidade que respiram.

  – as sacerdotizas que curam os males da alma. Vivem a um nível  mais etéreo, porque essa é a natureza de seu dom. Detém o poder do Espírito, são conscientes de sua missão e a cumprem discretamente.

 –as feiticeiras que são bruxas intelectuais. Têm e sentem o dom, mas não o aceitam sem questionar, tem de analisá-lo para aceitar sua essência, compreendê-lo à luz da razão.”

     Para alguns essas teorias podem parecer um tanto quanto estranhas, mas tenho certeza que todas as mulheres se identificarão em alguma parte do que foi dito. E todos hão de concordar que a égide(proteção) do gênero feminino é essencial para a harmonia sobre a Terra! 

Mirian Menezes

   ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

 sobre o vídeo – São cenas do filme Brumas de Avalon, baseado no clássico The Mistis of Avalon,  de Marion Zimmer Bradley.   

     Num mundo mítico, na época do lendário Rei Artur, mulheres seguiam os caminhos sagrados da deusa, da magia …