Archive for dezembro, 2008

2009 – Ano Feminino regido pelo Sol

Pela astrologia, 2009 será regido pelo Sol; ele representa o eu interior e determinará o início de um novo ciclo. Na cabala o sol corresponde a Sefirah de nº 06, que é o ponto central da árvore e tem relação com o nosso Chacra Cardíaco.


Ao ver essas interpretações, eu gosto de fazer as minhas e de forma positiva, sempre. Então acredito que 2009 será um ano propício à evolução interna e expansão do amor incondicional, um ano iluminado e produtivo, já que o sol é fonte de vida, e sua luz faz as sementes germinarem.


Por outra interpretação, dizem que 2009 será também um ano feminino e da coletividade. Propício para o retorno da mulher poderosamente feminina, e com destaque para as pessoas de alma sensível. A soma numerológica do ano resulta 2, que representa o Princípio Feminino no seu estado mais puro e contém nossas experiências ancestrais relativas ao surgimento do grupo. N a numerologia, o 2 é acima de tudo pacificador e consegue unificar lados opostos, encontrando sempre o equilíbrio entre as forças.


Ao ler as influências do Sol e do Feminino em 2009, me lembrei do Império Inca, o Império do Sol. Para os povos incas, a representação da divindade suprema era o sol – INTI. E dizem que o homem andino passou a chamar-se filho do sol porque seu ideal era ativar o seu “sol interno”, reconciliando as forças femininas da Mãe Terra (Pachamama) com as forças masculinas do Grande Criador (Viracocha), e com isso, buscavam viver o equilíbrio e manifestar profundamente seus poderes, para serem brilhantes como o nascer do sol.


As mulheres daquela época também tinham grande relevância. Em torno de 90% dos esqueletos encontrados nas ruínas de Machu Picchu são de mulheres. Essas mulheres eram dotadas de grande exemplo de força, fossem elas guerreiras, sacerdotisas ou artesãs, cuidassem da terra, da casa ou dos filhos, servissem aos homens ou aos deuses. E a força dessas mulheres, também chamadas de Mulheres do Quinto Mundo, “ressurge” hoje para nós com a missão de despertar a espiritualidade e fazer-nos entender que além de satisfazer nossas necessidades básicas da matéria, é imprescindível compreender a nossa essência divina.


Um 2009 de muita luz, equilíbrio interno, brilho,  evolução pessoal e material, e muito amor!


*************************************************************

No Solstício de Inverno, o povo andino peruano celebra a sua maior festa: a INTI RAYMI, ou Festa do Sol:

viagem-machu-piuchu-660

viagem-machu-piuchu-1072

viagem-machu-piuchu-1075

viagem-machu-piuchu-1070

*********************************************

*** Obs. Pela cosmologia chinesa, 2009 será o ano do Boi. Na época da virada do ano chinês escreverei um pouco sobre isso

Do lado que bate o sol, bate lá meu coração…

Ontem fui ao lançamento do CD de uns “garotos” daqui. É o segundo CD deles: Músicas de Alpendre 2.


O nome é sugestivo pra quem é do interior, viveu alguns “poucos” anos atrás e se lembra que muitas casas tinham alpendres e era comum ver uma turminha sentada neles tocando um violão.

Mesmo que nos relatos em meu blog eu coloque algumas vivências minhas , eu não costumo desfocar de assuntos que envolvam técnicas terapêuticas,  de harmonizações pessoais e ambientais.

Porém, vou abrir um parêntese pra esse aqui, porque acaba sendo uma terapia da alma.


O mais “engraçado” neste lançamento foi rever “velhas caras e bocas”. Estava com um grupo de amigas que passavam pela mesma situação de “rever conhecidos” depois de bons anos. Meu Deus !! Como o tempo passa pra todos !! E como é bom ver isso !!! rsrs Deu pra matar saudade ou sei lá se deu foi uma baita saudade do passado!!


Quando passamos um tempo fora de um espaço, situação e contato com as pessoas, não acompanhamos as modificações de todos os dias. Nosso espelho costuma ser nosso melhor amigo, pois vai nos familiarizando dia-a-dia com as mudanças, e quando damos um salto nos anos para encontrar novamente as pessoas, há quase que um choque. Às vezes choque bom, e surgem comentários do tipo: “Nossa , continua um gato!!”rsrs Em outros momentos o impacto gera crise de riso a ponto de uma das “meninas” sapatear de tanto rir e comentar: “Eu não tô velha assim não!!!rsrs “


Bem… é isso aí. O tempo passa e passa rápido e é por isso  que deixa saudades. E dá uma felicidade!! Ontem tocaram uma música que fala tudo:


“João… o tempo andou mexendo com a gente sim!…”

“John, eu não esqueço não …  a felicidade é uma arma quente!! Quente!!… Quente !!!…”

“Não preciso que me digam de que lado nasce o sol, porque bate lá meu coração!”


*** Dizem que 2009 será regido pelo sol… (escreverei sobre isso depois) Que bata lá então nosso coração!


O vídeo com a música abaixo é pra matar saudades…

PARA 2009: MUITO FOGO INTERNO!!

 

                                              

 

                                       

      

Ao receber uma massagem ayurvédica durante um curso, num dia muito frio e chuvoso por sinal, de repente ouvi o comentário da amiga que me massagiava: “o abdômen dela está tão quente!” Como resposta ouvi da instrutora: “é o fogo interno.” Algo parecido eu já tinha ouvido algumas semanas antes no curso de dança circular, quando saí da sala em um intervalo pra tomar água (num dia geladérrimo em São Paulo) – e ao retornar, a focalizadora me perguntou se eu tinha me “refrescado” lá fora e eu disse que não, que estava ainda com muito calor. Aí ouvi: “ êeh fogo interno!”

 

Ao ouvirmos falar de fogo interno, logo imaginamos alguém muito “fogoso”. É … pode até ser visto assim, no entanto, o fogo interno pode ser interpretado e direcionado de várias formas.

 

Mas em que ele consiste mesmo? 

 

Ele é o que nos dá impulsos na vida! É o que nos faz “brilhar”!

 

O Sol , o planeta e o ser humano têm o fogo interno,  a parte interior que emana calor, prana. No homem podemos até dizer que ele está na região do coração, mas na verdade seu centro de força está a uns 10cm abaixo do umbigo, o lugar fixo de nossa energia vital. O princípio da vida se localiza no coração, mas a vontade de ser se localiza na base da coluna, no chacra básico; e seu aspecto principal é a inocência, que é a alegria pura, sem preconceitos, sem limitações e que nos dá os direcionamentos da vida.

 

“Brinco” que esse é o fogo do tesão, mas não só o tesão da forma sexual como interpretamos. Ele está relacionado também ao tesão pela vida, aquele que faz com que façamos as coisas acontecerem. Neste centro se unem espírito e matéria e a vida se relaciona com a forma. Quando ativamos esse fogo, ele se ascende por todos os outros centros energéticos de nosso corpo, promovendo alinhamento, equilíbrio e irradiação.

 

Como podemos reavivar esse fogo?

 

Uma forma de se reavivar um fogo não é pelo movimento do ar?! Então, para ativarmos nosso fogo interno, um ótimo exercício é uma boa respiração.

 

Faça respirações longas e balanceadas. Ao inspirar direcione o ar para o baixo ventre, elevando-o. Visualise uma luz vermelha/ âmbar nessa região. Mantenha o ar por alguns segundos e expire lentamente. Continue por alguns minutos… E …

 

Bem, e que seu fogo interno acenda e ascenda por todo seu corpo, irradiando muito calor humano, muita alegria e impulsos para concretizações de seus mais puros desejos  neste ano de 2009!  

 

 

Mensagem de Fim de Ano

BIO HABITAR – CONSTRUÇÃO DE NOVO MUNDO

 

 

Acabo de chegar de viagem, depois do Congresso Biohabitar que aconteceu em Belo Horizonte. O dia ainda nem amanheceu e vou aproveitar a tranqüilidade da madrugada pra repassar aqui um pouquinho de coisas boas desse evento.


Antes de ir a esse Congresso ainda me perguntei: “O que mesmo vou fazer por lá? É muito voltado pra arquitetos, o que não é minha área.” ( …hoje entendo que talvez eu tenha ido em busca do amor, que sempre queremos encontrar e sentir na vida e pela vida, e algumas situações e pessoas nos permitem sentir  isso com mais intensidade).


Mas como teriam por lá oficinas de geobiologia, feng shui e paisagismo, então pensei: “tudo bem”. Haveria também uma palestra com o educador Tião Rocha e isso muito me atraía, porque há mais ou menos 1  ano eu o vi  em uma entrevista na Rede Minas . Fiquei encantada naquela época com os ditos dele, com a visão de mundo, e com os exemplos reais passados, demonstrando a capacidade do homem na transformação do meio em que vive. A exemplo, ele tem a criação do CPCD (Centro Popular de Cultura e Desenvolvimento), um projeto desenvolvido no vale do Jequetinhonha e que tem ecoado pelo mundo. Agora, neste congresso, ao ouví-lo novamente, me deu vontade de ir para Araçuaí, conhecer este trabalho de perto, ou ainda , dá vontade até de buscar um local mais interiorano desse Brasil de meu Deus (onde as coisas são mais simples, onde as pessoas são mais simples de coração e por isso mais abertas ao acolhimento) e ser também um agente de transformações (se bem que podemos e devemos ser isso aonde quer  que estejamos). Não vou entrar em detalhes neste assunto, mas pra quem conhece o projeto e/ou esteve no congresso, com certeza entenderá deste desejo que falo.


Bem, na época em que vi essa entrevista, logo procurei o site dele na internet e enviei pro Allan e Solano, pois achava o trabalho do Tião muito conectado à visão de mundo dos dois. Passou-se o tempo e desta vez, em um único Congresso lá estavam eles, de alguma forma conectados para transmissão de um mesmo tema: qualidade de vida, harmonização e transformação do Mundo.


Assim como eles, vários outros palestrantes e ministrantes de oficinas também estiveram focados neste trabalho, como Tony Backes, Flávio Duarte, Mônica Smits, Ka Ribas, dentre vários outros que repassaram ensinamentos e idéias como as construções de teto vivo, geodésicas, pau-a-pique, aproveitamento do bambu, etc…


E falando em bambu devo ressaltar a presença de Lúcio Ventania, diretor da Bamcrus, que deu um show sobre a utilização do bambu. Quero ressaltar também a oficina especial do arquiteto e fundador do Tibá, Johan Van Lengen, que passou exercícios para se trabalhar o lado esquerdo do cérebro, entrar em alfa, desfocar e dar lugar à intuição para criar uma nova realidade.  Não vou especificar cada assunto, mesmo porque não tive como participar de todas as oficinas, mas vou inserir algumas imagens e algumas frases soltas que registrei.  Dentre essas imagens, muitas outras eu gostaria de ter captado, mas por falta da máquina fotográfica em mãos em alguns momentos, não tenho imagens de todos os palestrantes, e nem  dos shows que ocorreram, como o lançamento do CD Geosounds, que vale mencionar aqui como algo muito importante, pois se refere a uma descoberta do Allan, de determinadas freqüências de notas musicais que harmonizam as redes magnéticas da terra (maiores informações, acessem o blog de geobiologia, que está mencionado na minha lista de blogs).


No mais, sem falar muito, mas já falando demais, aqui estão algumas frases captadas nas palestras do Tião Rocha e do Johan Van Iengen. Vale ler, meditar, agir …

Johan Van Lengen:


“Devemos ter mais liberdade de sermos diferentes. Devemos ter pessoas com novas formas de pensar.”


“Antes dançava-se para os deuses e agora dança-se para os homens. O papel do dançarino é despertar o divino dentro das pessoas.”


“Temos a missão de tornar nosso ambiente mais agradável.”


“Perfeito demais não funciona” “Deve-se fazer mais pela intuição, pelo lado esquerdo do cérebro”. “Deixa a intuição e deixa-se cair nas intuições.”


“Muitas vezes não estamos vendo a realidade. Estamos vendo uma rede de palavras.” “Uma coisa para mudar onda e ver a realidade diferente é desfocalizar.” “Todo tempo temos invasão de palavras, até pensamento. No momento que desfocaliza aí desaparece e aparece outra realidade.”


TLAYOLTEHUANI – palavra asteca que significa: “uma pessoa que usa o coração para tornar as coisas divinas. (tlay– coisa  / yol – coração / tehuani – tornar divino)


Tião Rocha:


“Ciências e Segredos são exercícios de aprendizado.”


“Quem aprende fazer carrinho faz qualquer coisa. Quem faz sabão, faz tijolo, etc.”


“Feira é negócio (o econômico é detalhe). Se der negócio deu. O importante é conversar da vida.”


“A vida é simples, é um sutiã, porque tem que se meter os peitos (o meu tamanho é 64) –rs).”


“É prepotência sair da capital pra melhorar a vida do interior (isso é facista). Quem disse que a qualidade de vida da capital é melhor e é exemplo para o interior? São realidades diferentes. “


“Devemos focar nos potenciais dos locais e das pessoas e não em suas carências.”


“Tudo pode. Preservar a vida e a ética – então  tudo pode”


“Vale tudo pra educar uma criança. Uma cidade educativa tem biblioteca que funciona 24 horas.”


“Nenhum ser vivo merece ser excluído de nada.”


“Piscar é um ato natural. Mas existem piscadelas diferentes. Temos que saber captar as diferentes piscadelas da vida.”


“Ser pobre não é pecado, não é defeito.”


“Felicidade é sentir bem com o que temos e somos.”


“Dinamismo é capacidade de auto-transformação.”


“Devemos juntar pontos luminosos para canalizar um facho de luz. Buscamos integrar os pontos luminosos das instituições participantes, formando um feixe de luz, energia e calor pra transformação de muitas outras Araçuaís espalhadas pelo país.”


E pra encerrar, vou citar frases não ditas no congresso. Mas lidas. Explicando melhor, já na última palestra, não porque essa estivesse ruim, muito pelo contrário, mas porque sou mulher e meu dosha é pitta, então não consigo ficar muito tempo parada e focada em uma coisa só (ou aliás, consigo focar várias coisas ao mesmo tempo); daí, tirei da minha bolsa o livro: Feminino e Masculino – Uma Nova Consciência Para o Encontro das Diferenças, do Leonardo Boff e Rose Marie  Muraro, e lendo partes soltas, encontrei algo que, se não fosse minha timidez diante de algumas situações e pessoas ( e isso só até que eu perceba abertura e sinta-me confortável pra “achegar”),  eu teria mencionado-as. Faço isso aqui:


“O ser humano se comunica com o real pelos sentidos e pela capacidade de simbolizar –falar e pensar – e é por meio desta última que ele transforma a natureza e faz historia.”


“Sabemos que o animal humano é diferente de todos os outros. Sua especificidade consiste em ser o único espécime do reino animal capaz de transformar a natureza.”